segunda-feira, 9 de março de 2020

Reunião do dia 24/03 e palestra com Padre Ismar



Em virtude do feriado cearense do dia 25 de março, a Academia Brasileira de Hagiologia, excepcionalmente no mês de março fará sua reunião mensal no dia 24 de março, às 19h. no salão da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes do Colégio Imaculada Conceição, em Fortaleza, Ceará.

Em seguida, às 20h, o acadêmico da cadeira 26, Padre Ismar Dias de Matos, da Arquidiocese de Belo Horizonte, fará uma palestra intitulada "A evolução do conceito de santidade: dos primórdios do Cristianismo à Idade Moderna".

Todas e todos são convidados para prestigiar e conhecer nossa academia!

sábado, 22 de fevereiro de 2020

Posse da nova diretoria da ABRHAGI para o biênio 2020-2022



No dia 11 de fevereiro de 2020, às 19h, no salão da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes do Colégio Imaculada Conceição, em Fortaleza-CE, tomou posse, em sessão solene, a nova diretoria da ABRHAGI, com a presença de vários confrades, seus familiares e autoridades.

O Frei Francisco Lopes de Sousa Neto, OFMcap, membro da cadeira nº 29, deu início aos trabalhos com uma oração.

O cessante presidente, Vicente Maia, agradeceu a oportunidade de conduzir os trabalhos dessa importante academia, bem como o presidente de honra, José Luis Lira, proferiu algumas palavras. A ABRHAGI, no biênio 2020-2022 será conduzida por: 

* Luciano Dídimo Camurça Vieira como Presidente;
* Pedro Bezerra de Araújo como Vice-Presidente;
* Fábio Tucci Farah como Secretário-geral;
* José Vasconcelos Arruda Filho (Vasco Arruda) como 1º Secretário;
* Carlos Eduardo de Carvalho Vargas como Tesoureiro;
* Vicente de Paula Maia Santos Lima como 1º Tesoureiro;
* Nahor Lopes de Souza Junior como Relações Públicas.

O novo presidente tomou posse com um belíssimo discurso, e foi lida uma mensagem do confrade Fábio Tucci Farah. Esses discursos você pode encontrar no link Discursos ou continuar a leitura logo abaixo das fotos. Louvemos a Deus e seus santos para a boa condução de nossa Academia nos próximos 2 anos!








Discurso de Posse do presidente da ABRHAGI para o biênio 2020-2022, Luciano Dídimo Camurça Vieira (11/02/2020)

Meus caros confrades da Academia Brasileira de Hagiologia, representantes das demais academias cearenses aqui presentes, familiares e amigos. Assumir a presidência da ABRHAGI não é para mim motivo de alegria, nem de honra, nem de vanglória. Assumir a presidência da Abrhagi para mim é um sinal de compromisso e de responsabilidade. Em outubro do ano passado nosso presidente de honra José Luís Lira me enviou uma mensagem dizendo: “Pense na Presidência da Abrhagi. Você é a pessoa certa. Veja como uma missão. Essa Academia é de Deus.” Eu estava terminando meu segundo mandato de três anos como Presidente da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares em nossa Província e tudo o que eu queria era um bom período de descanso. Mas essas palavras ficaram remoendo dentro de mim por alguns dias. De fato, a Abrhagi é uma academia diferenciada. Ela não é uma academia de letras, mas é relacionada às letras. Não é uma academia de artes, mas é ligada às artes. Não é uma academia de retórica, mas é ligada à retórica. E além de tudo, tem um algo a mais. Um algo a mais muito especial. Ela é de Deus. Uma Academia de Deus, voltada para as coisas de Deus, para os santos, para o sagrado. E sendo de Deus, entendi que aquela pequena mensagem do Lira era um chamado. Um novo chamado. Uma nova missão. Uma missão que eu tenho a certeza absoluta de que não tenho nenhuma capacidade para assumí-la. Mas também sei que Deus costuma chamar para suas missões exatamente os menos capazes, para que assim a sua Glória possa se manifestar. Por isso, resolvi dizer sim a esse novo chamado. Para que a vontade de Deus seja realizada através da minha pequenez, da minha fraqueza, do meu nada. Foi então eu me lembrei de um poema que escrevi há alguns anos atrás, que se chama “A vontade de Deus”, e que diz assim:

A vontade de Deus
Não é pra ser entendida
A vontade de Deus
É pra ser discernida

A vontade de Deus
Não é pra ser contestada
A vontade de Deus
É pra ser acatada

A vontade de Deus
Não é pra ser estudada
A vontade de Deus
É pra ser realizada

A vontade de Deus
Na oração é discernida
No coração é acatada
E na ação realizada

Dessa forma, em agradecimento ao Lira, por ter sido instrumento da vontade de Deus na minha vida, e trazendo aqui a memória de Horácio Dídimo, que foi membro desta Academia, gostaria de fazer uma dupla homenagem lendo um poema de Horácio Dídimo a ele dedicado:

ALGUM POEMA?*
Para José Luís Lira

Quando surge de repente
Algo que inspira uma prece
Uma luz brilha na mente
E algum poema aparece.

Um poema da beleza
De um tempo que não se apaga
Sob os céus de Fortaleza,
Sobral ou Guaraciaba.

Um poema biografia
De novas academias
Nas asas da hagiologia.

Um poema de amizade,
Um lirismo de mãos dadas:
Constelação de saudades.

Exercícios de Admiração
Horácio Dídimo

Também gostaria de agradecer ao meu antecessor Vicente Maia, que por dois biênios, trabalhou incansavelmente para revitalizar, reorganizar e reestruturar a nossa Academia, e de fato, graças a Deus, teve muito êxito. Hoje a academia é outra! Muito obrigado, Vicente, porque você chegou na hora certa e na hora certa, deu uma nova vida À Abrhagi. Por isso, a você dedico este poema de minha autoria:

A HORA CERTA

Eu sei que tudo tem a sua hora
Hora que se ri e a que se chora
Uma hora que pode ser agora
Ou hora que às vezes se demora

Pois na demora Deus nos aprimora
E o que já era bom Ele melhora
Com sua intercessão, Nossa Senhora
Nos consegue até juros de mora

Eu sei que tudo tem a sua hora
A que somos feridos com a espora
Ou a que a esperança revigora

Eu sei que tudo tem a sua hora
Pois o amor de Deus sempre se aflora
E na hora incerta comemora!

Luciano Dídimo

Mas essa posse está acontecendo em uma data muito especial, onde estamos celebrando os 15 da Abrhagi. Foi fundada em 08/12/2004, dia da Imaculada Conceição, portanto os 15 anos de fundação foi em dezembro passado. Mas hoje, dia de Nossa Senhora de Lourdes, é o aniversário da instalação e da primeira reunião da Academia ocorrida em 11/02/2005. Aqui estamos então no mesmo lugar onde ocorreu a primeira reunião, no salão da Gruta de Nossa de Lourdes, no Colégio Imaculada Conceição. Por isso, para saudar Nossa Senhora de Lourdes, trago aqui mais um poema de Horácio Dídimo, uma vez que ele tanto recorreu à sua intercessão, especialmente pela pela vida e pela saúde do meu irmão Carlos Horácio, que também aniversaria na data de hoje.

NOSSA SENHORA DE LOURDES

11 de fevereiro de 1858
A menina Bernadette
Vê uma bela Senhora
Bem defronte a uma gruta
Perto de Massabielle.

É Maria Imaculada
Nossa Senhora de Lourdes
Toda vestida de branco,
Resplandecente de luz.

Da rocha jorra uma fonte
De águas miraculosas
Curando as enfermidades

Do coração de Maria
Jorra a verdade e o amor
De Cristo Ressuscitado

Horácio Dídimo

Porém a patronesse da Abrhagi não é nem a Imaculada Conceição e nem Nossa Senhora de Lourdes. A Academia tem como patronesse Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, exatamente por ser uma academia de caráter nacional. E foi exatamente para dar força a esse caráter nacional, que escolhi dos seis membros que compõem a diretoria comigo, três membros de outros estados, fazendo com que a nossa Academia possa verdadeiramente ter uma atuação em todo o Brasil.Assim, como primeira proposta desta Diretoria que hoje assume, conclamamos a todos os confrades e convidamos o público em geral a abraçarem a ideia de realizarmos o I CONGRESSO BRASILEIRO DE HAGIOLOGIA no feriadão de 10 a 12/10/2020, na festa de nossa patronesse Nossa Senhora Aparecida. E como discurso de poeta e filho de poeta é sempre recheado de poesia, para homenagear nossa padroeira Nossa Senhora Aparecida, trago então mais dois poemas: O primeiro de minha autoria, intitulado

MÃE APARECIDA:

Oh Mãe Aparecida
O Brasil te venera
Olha compadecida
O povo que espera

Oh Mãe Aparecida
O amor prolifera
Beija o suicida
Vê quem se desespera

Dá amor sem medida
Cuida de cada vida
Da nossa biosfera

Dá fé a quem duvida
Saber a quem lidera
Trabalho a quem se esmera

Luciano Dídimo

E o segundo poema, como não podia deixar de ser, de autoria de Horácio Dídimo, intitulado NOSSA SENHORA APARECIDA - Padroeira do Brasil:

Ó Nossa Senhora da
 Conceição Aparecida,
Aparecei nos momentos
Difíceis de nossa vida!

Mostrai-nos como chegar
Ao vosso Filho Jesus,
Aparecei como a aurora
Da plenitude da luz!

Velai sobre as nossas casas,
Curai as nossas famílias,
Protegei nosso País!

Abençoai as crianças,
Mãe das nossas esperanças,
Padroeira do Brasil!

Horácio Dídimo

E por fim,agradecendo a presença de todos os que se fizeram presentes a essa sessão, gostaria de encerrar essa fala com um soneto de minha autoria em homenagem à nossa querida ABRHAGI e escrito especialmente para esta ocasião:

ACADEMIA BRASILEIRA DE HAGIOLOGIA

No Brasil foi fundada a Academia
Dedicada a estudar os nossos santos
Aquilo que é sagrado e seus encantos
Que tem foco total na Hagiologia

Estuda os movimentos messiânicos
Candidatos às honras dos altares
Estudos realmente salutares
Porém fundamentados e canônicos

É uma academia abençoada
Que em oito de dezembro foi fundada
Dia da Conceição Imaculada

Tem como patronesse a Mãe querida
Que por nós será sempre enaltecida
Nossa Virgem Senhora Aparecida

Luciano Dídimo

Muito obrigado!

Fortaleza, 11 de fevereiro de 2020

Luciano Dídimo 

                                                                  ***************
Mensagem do confrade Fábio Tucci Farah por ocasião da posse da diretoria da ABRHAGI biênio 2020-2022 (11/02/2020)

Caros confrades e confreiras,

Sinto-me afortunado por ter sido acolhido na Academia, há três anos. Em minha posse, manifestei a razão primordial: “Somos abençoados com a presença real de nossos patronos e patronesses que, de modo único, nos assistem na caminhada rumo ao Reino definitivo”. Hoje, começo um novo capítulo na ABRHAGI, desta vez como Secretário Geral. Agradeço ao presidente Luciano Dídimo pelo convite, ao presidente da gestão anterior, Vicente Maia, pela generosidade com a qual recebeu tantas petições e projetos, e a todos os confrades e confreiras, pela amizade e confiança. Embora não pude estar presente nesta solenidade, gostaria de compartilhar uma lembrança com todos; uma lembrança que me arrasta para a infância e ao mesmo tempo faz desaparecer a distância que nos separa.

Quando tinha sete anos, recebi um pequeno tesouro de minha avó materna, Maria de Lourdes. O baú era uma caixinha de latão da Fábrica de Doces Santa Therezinha, com a imagem da santa francesa festejada no mesmo dia em que comemorava meu aniversário – claro, não sabia disso naquela época. Ao descerrar a reluzente tampa, não encontrei os prometidos “doces fabricados com as próprias frutas e embalados exclusivamente a mão”. Provavelmente, minha avó havia se deliciado com essas iguarias décadas atrás. E preenchido o espaço com algo pouco palatável para um garoto de sete anos. O que um garoto de sete anos desejava ganhar, naquela época, além de carrinhos, ossos de dinossauro, tesouros de pirata, espadas de cavaleiros medievais?

O delicioso recheio de outrora havia dado lugar a dezenas de imagens de homens e mulheres – e eles não se pareciam com os super-heróis aos quais estava habituado. Ao fechar os olhos por alguns segundos, ainda enxergo as que mais me impressionaram: uma bela jovem com os olhos em um prato, um rapaz com o corpo coberto por flechas, um gigante com um garoto no ombro, uma adolescente queimando na fogueira, um homem com uma espada parecida a de um cavaleiro medieval. As “figurinhas” repetidas eram de alguém mais familiar, alguém que sempre me recebia de braços abertos na igreja que costumava frequentar. Talvez a parte mais fascinante daqueles pequenos cartões estivesse no verso. Havia uma maneira simples de convidar essas personagens para fazerem parte do meu dia a dia. E a promessa de que me ajudariam com diversos percalços, a maioria desconhecida para aquele garoto que ainda engatinhava pela vida.

Em pouco tempo, minha infância foi povoada por amigos nem tão imaginários assim. Trinta e cinco anos se passaram desde que recebi aquele pequeno tesouro. Com o passar das décadas, a antiga imagem reluzente de Santa Teresinha se tornou um borrão de ferrugem. E as imagens nos cartões de papel ficaram salpicadas com as marcas do tempo. Quando resgatei o presente de minha avó pela última vez – não faz tanto tempo –, me dei conta de que o verdadeiro tesouro não era a bela coleção de santos. Tampouco as guloseimas que jamais experimentei. O tesouro eram as amizades que passei a cultivar desde pequeno. E que jamais me abandonaram. Hoje, de olhos abertos, consigo enxergar aquelas personagens, outrora misteriosas, que fascinaram o garoto de sete anos. Todos estão comigo enquanto ouvem essa mensagem. E também, caros confrades e confreiras, estão entre vocês.

Que nossos amigos no Reino dos Céus continuem iluminando nossa peregrinação pela vida e abençoando nossa estimada Academia.

São Paulo, 11 de fevereiro de 2020.

Fábio Tucci Farah

***************

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Convite Posse Nova Diretoria e Lançamento da Revista da ABRHAGI



Fortaleza, 04 de fevereiro de 2020

Caríssimos confrades/confreiras,

Dirigimo-nos aos nobres acadêmicos/as para convidá-los para a Assembleia Solene de posse da nova Diretoria da ABRHAGI que será realizada excepcionalmente no dia 11 de fevereiro de 2020, terça-feira, às 19h no Salão da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes do Colégio da Imaculada Conceição, entrada pelo portão principal.

A data escolhida coincide com os 15 anos de instalação de nossa Academia, dia em que se celebra Nossa Senhora de Lourdes, que acolhe, desde a criação da ABRHAGI,  nossas reuniões em sua gruta no Colégio da Imaculada Conceição.

Após a posse será procedido o lançamento do primeiro número da Revista da Academia Brasileira de Hagiologia, volume contendo 15 trabalhos de acadêmicos e com a honrosa apresentação de Dom Aldo di Cillo Pagotto, arcebispo emérito da Paraíba.

Pedimos a todos que puderem comparecer que o façam, em especial os autores dos artigos, oportunidade em que poderão autografá-los para familiares e amigos.

Atenciosamente,


  José Renato Barroso          Vicente de Paula Maia Santos Lima
     Secretário Geral                              Presidente


domingo, 19 de janeiro de 2020

A ABRHAGI: Um testemunho - de e para a Imaculada Conceição

Fundadores da ABRHAGI em reunião preparatória

Por José Luís Lira
Fundador e Presidente de Honra da Academia Brasileira de Hagiologia
Artigo escrito no Jornal Correio da Semana, v. 101, nº 867, Sobral, Ceará

            A ideia de criar a Academia Brasileira de Hagiologia foi da Acadêmica Matusahila Pereira de Souza Santiago. Ao retornar de Canindé, Ceará, onde participei do encerramento do novenário de São Francisco, em outubro de 2004, trouxe comigo um exemplar da revista sobre a peça “Francisco – O homem que se tornou Santo”, encenada naquela cidade. Na revista continham artigos sobre a peça e um era assinado por mim, falando sobre Francisco. Ao presentear a Acadêmica Matusahila Santiago com o periódico, esta me interrogou por que não se criar uma entidade acadêmica para estudar os santos? Pouco depois, passei a um estudo para saber sobre a existência ou não de Academia no sentido de hagiologia ou hagiografia. Constatei, por meio de informações e consultas a páginas na Internet, muito especialmente nas do Vaticano e da CNBB, que não existia a mencionada academia, apesar de existirem algumas de caráter específico como a Academia Cristã de Letras, sediada em São Paulo, a Academia Marial de Aparecida, sediada em Aparecida, São Paulo e a Academia de Letras e Artes Mater Salvatoris, em Salvador. Feitas as constatações, Matusahila Santiago e eu, José Luís Lira, convidamos a Desembargadora Gizela Nunes da Costa, para juntos formularmos a Academia Brasileira de Hagiologia.

        Depois de formatada, com estatuto, brasão, quadro de patronos e tudo o que a Academia necessitava, conversei com Sua Excelência Reverendíssima Dom José Bezerra Coutinho, bispo emérito e vigário geral da Arquidiocese de Fortaleza. Este deu seu total apoio e foi o único cargo definido antes da Assembleia Geral de Criação da Academia. Seria ele o nosso Presidente de Honra. Depois falei com os amigos Profa. Norma Soares e Prof. Teodoro Soares. A Profa. Norma sugeriu falarmos com a Irmã Elisabeth Silveira para ser a Academia sediada no Colégio da Imaculada Conceição. Irmã Elisabeth, nossa segunda Presidente de Honra, depois do falecimento de Dom Coutinho, se tornou outra grande entusiasta da Academia. Eis uma síntese do surgimento.

Colégio Imaculada Conceição, em Fortaleza-CE, onde desde
2004 acontecem as reuniões mensais e está sediada a ABRHAGI

          Formamos, então, uma sociedade científica e cultural dedicada ao estudo dos santos, candidatos à honra dos altares, movimentos messiânicos e cousas sagradas e santificadas, composta de 20 acadêmicos cearenses e 20 dos outros Estados da Federação, para garantir a abrangência nacional. Resumida na sigla ABRHAGI a instituição não tem caráter político-partidário, nem adota qualquer discriminação, notadamente, nos aspectos de religião, de sexo, de cor ou de raça e, ainda, não tem fins lucrativos, e nem distribui lucros e dividendos, exigências da legislação, acolhida por fundadores e primeiros membros.

            Estas rememorações dão saudades... Lembro-me das primeiras reuniões, a animação da escolha de patronos, a redação do Estatuto. As lições de Dom Coutinho e de Irmã Elisabeth. A dedicação dos dois à ABRHAGI, enfim... O tempo passa rápido. Já se foram 15 anos. Nossa Academia debuta 15 anos e permanece, permaneceu e permanecerá, pois, é uma causa dedicada à maior representação de Deus entre nós: a santidade! A hagiologia é considerada ciência e se volta ao estudo sobre os santos, no cristianismo. Hagiologia no sentido amplo, contudo, há aquele ramo que se relaciona às biografias dos santos, a hagiografia.

            O dogma da Imaculada Conceição foi, oficialmente, decretado pelo Papa Pio IX, Beato, em sua bula Ineffabilis Deus, em 8 de dezembro de 1854. O dogma iria fazer 150 anos e escolhemos esta a data da criação da Academia Brasileira de Hagiologia, 8 de dezembro de 2004. Era o ano do 150º aniversário da criação da Arquidiocese de Fortaleza; 140º aniversário de fundação do Seminário da Prainha, em Fortaleza e 100º aniversário da coroação de Nossa Senhora Aparecida, que se tornou a patrona geral da Academia, então resolvemos realizar a Assembleia de criação no Seminário da Prainha, assim fizemos.

            A primeira diretoria ficou composta por Dom José Bezerra Coutinho – Presidente de Honra; José Luís Araújo Lira – Presidente; Matusahila de Souza Santiago – Vice-Presidente; Gizela Nunes da Costa – Secretária-Geral; Maria Norma Maia Soares – 1ª Secretária; José Olavo Rodrigues – Tesoureiro-Geral; Ir. Elisabeth Silveira – 1ª Tesoureira e Paulo Barreto Ribeiro Mindêllo – Relações Públicas. O Conselho de Honra composto por Dom José Bezerra Coutinho, Mons. André Viana Camurça, Dom Aloísio Lorscheider, Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques e Dom Aldo di Cillo Pagotto. Entre os sócios-honorários estavam: Dom Paulo Evaristo Arns; Dom Eugênio de Araújo Sales; Dom Fernando Panico; Pe. José Fernandes de Oliveira (Pe. Zezinho); Mons. Manfredo Tomaz Ramos; Mons. Murilo de Sá Barreto e Dra. Aïla da Costa Ribeiro Pereira.

Dom Eugênio recebendo seu diploma de sócio-honorário

Padre Zezinho, SCJ, recebendo seu diploma como
sócio-honorário


            Depois das comunicações e de todos os aceites, marcamos a data da instalação da Academia. Poderíamos dizer que a Academia Brasileira de Hagiologia é de Nossa Senhora. Sua fundação, no dia da Imaculada Conceição; sua sede, no Colégio da Imaculada Conceição. Sabemos que a questão da Imaculada Conceição remonta aos primeiros tempos do cristianismo. É ela, primeiramente, padroeira do Brasil, posto que já era a Padroeira e Rainha de Portugal, quando de nossa descoberta. Depois, pela manifestação a três humildes pescadores, vem a ser a protetora do Brasil. Nossa Senhora Aparecida reunia em si todas as comemorações. É ela a Imaculada Conceição e isso bastava. Viriam as festas de fim de ano, o ano cívico iniciando-se, então que data seria a da instalação? A resposta parecia óbvia. Todos diziam, com alguma discordância, que Maria era a Imaculada Conceição. Em 1830 ela recomendou a Santa Catarina Labouré a confecção de uma medalha com a inscrição: “Oh Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”. Em 11 de fevereiro de 1858, a Santíssima Virgem disse a Santa Bernadette Soubirous, “Eu sou a Imaculada Conceição”. Então, se a fundação se deu no dia do anúncio do dogma e da festa da Imaculada Conceição, a instalação dar-se-ia no dia em que a Virgem se proclamou a Imaculada Conceição: 11 de fevereiro de 2005, data que se convencionou para a posse social da Diretoria. E se deu numa gruta a ela dedicada, no Colégio dela, a Imaculada Conceição. A ABRHAGI foi criada num ano e instalada no outro. Na instalação falaram os imortais Dom José Bezerra Coutinho, José Luís Lira e, oficialmente, pelos acadêmicos cearenses o Mons. Francisco Sadoc de Araújo e pelos acadêmicos de outros Estados da Federação, o Pe. Ismar Dias de Matos.





Dom José Bezerra Coutinho (1910-2008),
bispo emérito de Estância-SE,
primeiro presidente de honra da ABRHAGI
           As letras iniciais e terminais do alfabeto grego, Alfa e Ômega, dentro de um círculo perpassado por uma Cruz incolor, antes do entorno da coroa de louros, em nosso brasão que eu idealizei, nos lembram que a Academia tem aquele caráter de eternidade, de permanência. Acadêmicos passam, tempo passa, mas, ela permanece. “Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos”, confrades retornaram à Casa do Pai, entre os quais dois presidentes de honra, Dom Coutinho e sua sucessora, Irmã Elisabeth, e a terceira presidente, Norma Maia Soares, outros deixaram a ABRHAGI, vieram novas diretorias, novos acadêmicos, novos tempos, mas, a Academia resistiu, resiste e resistirá, porque não é nossa. Ela é de Deus, dedicada aos seus santos, com a proteção da Imaculada Conceição Aparecida!

Por estes 15 anos, Salve Maria Imaculada e que Deus continue a nos abençoar!



domingo, 8 de dezembro de 2019

ABRHAGI - 15 ANOS


A Academia Brasileira de Hagiologia foi criada em 8 de dezembro de 2004, ano do 150º aniversário da criação da Arquidiocese de Fortaleza; 140º aniversário de fundação do Seminário da Prainha, em Fortaleza; dia do 150º aniversário da proclamação do dogma da Imaculada Conceição e do 100º aniversário da coroação de Nossa Senhora Aparecida, por iniciativa dos advogados e escritores Matusahila Santiago , José Luís Lira e da desembargadora Gizela Nunes da Costa.

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Assembleia do dia 27 de novembro de 2019


           No dia 27 de novembro de 2019, memória de Nossa Senhora das Graças, no horário das 19h, nas dependências da sala de reuniões do Colégio Imaculada Conceição, em Fortaleza, Ceará, aconteceu a Assembleia de novembro da Academia Brasileira de Hagiologia, em sessão solene.
            Em um primeiro momento, o presidente Vicente Maia deu os informes gerais e procedeu à eleição da chapa que conduzirá a ABRHAGI no biênio 2020-2021. Pelo fato de apenas uma chapa ter se inscrito, a eleição foi conduzida por aclamação, sendo eleita por unanimidade pelos acadêmicos presentes.
               A chapa eleita, que tomará posse no início de 2020, em data a ser marcada, foi a seguinte:

              Presidente: Luciano Dídimo Camurça Vieira
              Vice-presidente: Pedro Bezerra de Araújo
              Secretário Geral: Fabio Tucci Farah
              Primeiro Secretário: José Vasconcelos Arruda Filho (Vasco Arruda)
              Tesoureiro: Carlos Eduardo de Carvalho Vargas
              Primeiro Tesoureiro: Vicente de Paula Maia Santos Lima
              Relações Públicas: Nahor Lopes de Souza Junior

              Em seguida, foram empossados 3 novos acadêmicos

             Artur Viana do Nascimento Neto - Cadeira nº 15 - Patronesse: Nossa Senhora do Rosário
             Gisela Costa Camarão - Cadeira nº 32 - Patronesse: Maria de Nazaré
             José Edmar da Silva Ribeiro - Cadeira nº 14 - Patrono: Santo Inácio de Loiola
Os novos acadêmicos em posse de seu diploma
               Em seguida, o acadêmico Nahor Lopes de Souza Junior, ocupante da cadeira de número 23, realizou a palestra sobre seu patrono, intitulada "O drama de São Gerardo: quando as fake news encontram a religião", acrescida posteriormente com um rico debate entre os presentes.


                Encerrada a sessão, foi oferecido um coquetel aos presentes, principalmente em comemoração da posse dos novos acadêmicos!

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Convite - Posse dos novos acadêmicos

Artur Viana do Nascimento Neto é graduando em Letras, com habilitação em Português e Francês e suas respectivas Literaturas, pela Universidade Federal do Ceará, UFC. Desde 2014, está vinculado ao Núcleo de Línguas Estrangeiras da Universidade Estadual do Ceará, UECE, atuando como professor de língua e cultura francesas do nível básico ao avançado. Foi bolsista PIBIC (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica) na área de descrição linguística (Sociolinguística Laboviana), sob a coordenação da Profa. Dra. Hebe Macedo de Carvalho, UFC. Ministrou aulas, como professor bolsista, nas Casas de cultura portuguesa e francesa, cursos de extensão da Universidade Federal do Ceará. Trabalhou como revisor textual na gráfica da Escola Ari de Sá Cavalcante, atuando como corretor de materiais didáticos. 

Gisela Costa Camarão possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará (1973), Mestrado em Farmacologia pela Universidade Federal do Ceará (1987) e Doutorado em Ciências Biológicas (Biologia Molecular) pela Universidade Federal de São Paulo (1995), tendo desenvolvido sua tese na PARIS 6 Université Pierre et Marie Curie - Groupe de Neurobiochimie Cellulaire et Moleculaire URA 554 CNRS. Atualmente é Professor Associado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC). Membro integrante do Comitê de Ética em Pesquisa da UFC e Pesquisadora da Unidade de Farmacologia Clínica (UNIFAC) da Faculdade de Medicina da UFC. Orientadora do Programa de Pós-Graduação em Farmacologia; orienta e colabora ativamente no Mestrado Profissional de Farmacologia Clínica. Membro do AMERICAN COLLEGE OF CLINICAL PHARMACOLOGY.


José Edmar da Silva Ribeiro possui graduação em Direito, Especialização em Gestão Pública e Mestrado em Tecnologia da Informação e Comunicação em Formação em Educação à Distância, todos pela Universidade Federal do Ceará. Atualmente é Assessor do Reitor da Universidade Federal do Ceará e Consultor da Comissão de Ética da UFC. Conselheiro-Titular do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-CE (2013-2015). Atua em Magistério presencial e educação a distância. Palestrante e conferencista, em especial nas áreas de Direito Administrativo, Ética , Gestão Pública, Ciência Política e Direito Empresarial.



Convite: Palestra dia 27/11/2019


A ABRHAGI convidaca todos para a palestra do professor, jornalista e escritor catarinense Nahor Lopes de Souza Júnior, ocupante da cadeira de no. 23 de nossa Academia, que homenageará seu patrono, abordando o tema: O drama de São Gerardo: quando as fake news encontram a religião. 

O evento ocorrerá no dia 27 de novembro de 2019, quarta-feira, às 19h na Sala de Reuniões (1ºandar) do Colégio da Imaculada Conceição, entrada pelo portão principal, na Av Santos Dumont, 55 - Fortaleza- CE.

Nahor Lopes de Souza Junior possui graduação em Filosofia pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2006), é pós-graduado em Direitos Humanos pela Unicesumar e em Metodologia do Ensino de Filosofia e Sociologia pela Uniasselvi. Tem experiência da área de Filosofia, História e Religiões, também atuando no campo da Educação. Membro da Academia Brasileira de Hagiologia, titular da cadeira 23. É pesquisador na área da Segunda Guerra Mundial, com foco na Força Expedicionária Brasileira.

Convocação: Assembleia Geral Eleitoral



Fortaleza, 20 de novembro de 2019

Caríssimos confrades/confreiras,

Dirigimo-nos aos nobres acadêmicos/as para convidá-los para a Assembleia Eletiva da nova Diretoria da ABRHAGI que será realizada no dia 27 de novembro de 2019, quarta-feira, às 19h na Sala de Reuniões (1ºandar) do Colégio da Imaculada Conceição, entrada pelo portão principal.

Excepcionalmente, teremos a seguinte pauta:
Na primeira etapa da Assembleia: 
1. Leitura e aprovação da Ata da reunião anterior.
2. Eleição da nova Diretoria.
3. Posse dos novos acadêmicos Artur Viana do Nascimento Neto, Gisela Costa Camarão e José Edmar da Silva Ribeiro.
4. Outros assuntos.

Na segunda etapa, às 20h, o professor, jornalista e escritor catarinense Nahor Lopes de Souza Júnior, ocupante da cadeira de no. 23 de nossa Academia homenageará seu patrono, abordando o tema: O drama de São Gerardo: quando as fake news encontram a religião. 

Por força da extensão da pauta, pedimos pontualidade para não atrasarmos o andamento dos trabalhos, haja vista que poderemos ter problemas de estacionamento, pois haverá solenidade na Igreja do Pequeno Grande em horário parcialmente coincidente.

Atenciosamente,

José Renato Barroso         
Secretário

Vicente de Paula Maia Lima
Presidente

sábado, 26 de outubro de 2019

Convite - Palestra dia 30/10/2019


A ABRHAGI convida a todos para a palestra a ser proferida pelo jurista, professor universitário, jornalista e radialista José Edmar da Silva Ribeiro com o tema “Vida e legado de Santa Rosa de Lima”, que será realizada no dia 30 de outubro de 2019, quarta-feira, às 20h na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes do Colégio da Imaculada Conceição, entrada pelo portão principal.